quarta-feira, 1 de junho de 2011

16 de junho - DIA DA CRIANÇA AFRICANA

POUCO PARA COMEMORAR, MUITO PARA ORAR!

Em 16 de junho de 1976 milhares de estudantes negros do Soweto, África do Sul, manifestaram-se para exigir o direito a uma melhor Educação e o direito à aprendizagem da sua língua nativa em vez do inglês e do Afrikaans que aprendiam nas escolas. O que pretendia ser uma manifestação pacífica acabou na morte de centenas de estudantes e 1000 outras feridas, foram 14 dias de extrema violência. Esse episódio de coragem dos estudantes ficou conhecido como o Levante do Soweto. Apesar dos acontecimentos tristes, foram reconhecidas 11 línguas nacionais entre o “Afrikaans” nas escolas, tendo o inglês ficado na 12ª posição oficial.
Numa tentativa de honrar a memória das crianças e estudantes que, naquele dia, perderam a vida numa marcha de protesto na África do Sul, a Organização de Unidade Africana (OUA) quer igualmente chamar a atenção da comunidade internacional para a situação das crianças neste continente. Só na Nigéria, existem cerca de 1,8 milhões de "órfãos da sida", numa população total de 130 milhões de pessoas. Por essa razão 16 de junho foi a data escolhida para celebrar o Dia da Criança Africana, data esta que passou a ser celebrada anualmente desde 1991.
Mas, será que temos algo para celebrar? Uma data escolhida pelas trágicas lembranças que 16 de junho de 1976 traz ao Mundo. Embora a ONU e outros órgãos tentem fazer alguma coisa para mudar a situação do continente africano, ainda hoje, milhares de crianças africanas continuam a ser vítimas da fome, da violência, da doença (Malária, Sida,…), da guerra, do tráfico ou da extrema pobreza.
Por isso eu afirmo que pouco há para comemorar e muito para orar. Veja abaixo alguns dados importantes sobre a situação do continente:
 ·   Três países estão em primeiro lugar quanto à MORTALIDADE infantil em nível mundial: Serra Leoa, com 182 em cada mil crianças nascidas; em segundo lugar Angola, com 170 e em terceiro o Níger com 166. Em contrapartida, a Finlândia tem o mais baixo índice, com 4 crianças mortas em cada mil.
·   Dez países detêm o recorde da MAIS BAIXA EXPECTATIVA DE VIDA: Serra Leoa (38 anos); Malawi (39); Uganda (40); Zâmbia (40); Ruanda (41); Burundi (43); Etiópia (43); Moçambique (44); Zimbábue (44) e Burkina Fasso (45).
·  Três países africanos detêm o MAIS ALTO ÍNDICE DE ANALFABETISMO: Níger (só 14% dos adultos são alfabetizados), Burkina Fasso (21%) e Gâmbia (33%).
·   Três cidades africanas estão em primeiro lugar quanto à pior QUALIDADE DA VIDA URBANA: Brazzaville, Pointe Noire e Khartoum.
                                       
Quanto à situação mais específica da infância, nota-se que:
·   Há mais de 120 MIL CRIANÇAS-SOLDADOS NA ÁFRICA. Os países com maior número de crianças-soldados são: Argélia, Angola, Burundi, Congo Brazzaville, República Democrática do Congo, Libéria, Ruanda, Serra Leoa, Sudão e Uganda.
·   Há 80 milhões de crianças africanas, entre 05 e 14 anos, obrigadas a trabalhar, conforme dados da Organização Geral do Trabalho. Crianças de países como Benin, Gana, Nigéria e Togo são empregadas em trabalhos intensivos na lavoura, ao passo que, na Costa do Marfim, destinam-se aos trabalhos domésticos.
·   Há 12 milhões de ÓRFÃOS DA AIDS na África. Ao todo, no continente, há 39 milhões de pessoas afetadas por essa doença. Muitas crianças contraíram a doença diretamente da mãe.
·   56% dos 3,6 milhões de REFUGIADOS na África são crianças. A maior parte deles se encontra na Angola (69% dos refugiados), no Togo (64%) e Sudão (60%).
De fato temos muitos motivos para orar pelas crianças africanas. Podemos alcançá-las e ajudá-las através das nossas orações.
1.  Ore pelas crianças africanas que vivem num contexto de profundas privações: Físicas: Higiene, saúde, alimentação; Emocionais: Conflitos tribais, revoluções constantes, abusos sexuais; Sociais: Exploração de mão de obra infantil, prostituição; Intelectuais: Analfabetismo; Espirituais: A idolatria, o animismo, o islamismo.  
2.  Ore pelas crianças órfãs, devido a AIDS.
3.  Ore para que as crianças africanas tenham oportunidade de conhecer o Evangelho, que cresçam na vida cristã e que amem ao Senhor.
4.  Ore pela paz nas nações africanas. Pelas autoridades governamentais, para que as portas estejam abertas para a pregação do Evangelho.
5.  Ore em favor das Igrejas Evangélicas, Organizações Missionárias e líderes africanos, fiéis ao Senhor, para que sejam usados poderosamente na obra do Senhor.
Você pode ser bênção para as crianças africanas, mesmo estando longe delas.
Que Deus abençoe as crianças africanas!
Mis. Jacira da Silva Cordeiro da Conceição
(Texto retirado da internet)

Nenhum comentário:

Postar um comentário